Texto -A +A

Sociologia

Sociologia

A Sociologia é a ciência que se dedica a estudar e compreender os fenômenos sociais atrelados às nossas relações sociais.
Publicidade

O que é Sociologia? Para que ela nos serve? Você certamente já se perguntou isso em algumas das aulas sobre essa matéria ou mesmo depois de ler uma entrevista feita com um sociólogo que falava interminavelmente sobre os mais diversos e complexos assuntos, que, aparentemente, pareciam ser tão simples de serem tratados. Você me pergunta: “Então, a Sociologia é a ciência que complica tudo?” Bom... é quase isso...

A Sociologia estuda a vida social humana de grupos e sociedades. Isso quer dizer que os sociólogos ocupam-se do estudo sobre o comportamento humano em seu meio social, na tentativa de compreender os desdobramentos de nossos atos individuais ou comunitários. Como você pode imaginar, não é um trabalho simples. Na verdade, trata-se de um esforço monumental; portanto, não há caminhos simples a serem tomados.

A ideia de uma matéria que se dedicaria ao estudo das sociedades percorreu um caminho sinuoso que está diretamente conectado a vários ramos do conhecimento humano. O período entre a Revolução Francesa e as grandes mudanças que acompanharam a Revolução Industrial pavimentou o caminho para o surgimento de uma matéria que se dedicaria ao estudo das enormes mudanças que se passavam em ritmo acelerado no meio social europeu. Foi o filósofo francês Isidore Auguste Marie François Xavier Comte (1798-1857), ou simplesmente Augusto Comte, que se destacou na busca pela construção de uma área do conhecimento completamente voltada para o estudo desses novos fenômenos sociais.

Comte acreditava que as sociedades deveriam ser alvo de uma abordagem propriamente científica. Assim, uma nova área do conhecimento científico, voltada para o estudo e compreensão das leis gerais que regem o mundo social humano, deveria ser formada a partir dos princípios científicos das demais ciências da natureza. Seria por meio do método cientifico que as normas e as regras gerais dos fenômenos sociais seriam entendidas, o que nos daria o poder de intervir nos problemas sociais de forma a resolvê-los e eliminá-los de nossa convivência. Comte chamou essa nova ciência de Sociologia.

No decorrer do tempo, entretanto, os estudos sociológicos mudaram, pois, entendeu-se que nossa sociedade não possui regras fixas ou leis pétreas que regem os fenômenos sociais, o que, entretanto, não invalida os esforços iniciais de Comte. É pelo trabalho sociológico que podemos entender a complexidade de nosso mundo, ainda que sem conseguir determinar leis fundamentais. As regularidades de nosso comportamento e os aparatos sociais construídos para sustentar nossa convivência são objetos passíveis de observação e estudo, de forma que entendê-los é parte do esforço para entendermos a nós mesmos.


Por Lucas Oliveira
Graduado em Sociologia

Canais Sociologia
Artigos Sociologia

A Escola de Frankfurt

A fantasia das três raças brasileiras

A importância da análise dos determinantes econômicos, sociais e políticos para a formulação de políticas sociais e de saúde

Publicidade

A mulher e o mercado de trabalho

A sociedade estamental: as funções de cada estamento

A Sociedade, o Indivíduo e a Educação que Temos e Queremos

Adoção no Brasil

Algumas noções sobre a Economia enquanto ciência

Anarquismo

As bases do Estado e do pensamento liberal

As castas indianas

As relações de trabalho e a sociedade

As últimas manifestações políticas no Brasil: vamos conseguir?

Atrofiamento da participação civil na história do Brasil

Body modification (Modificações no Corpo)

Brasil, que Vergonha

Breve definição de ascensão social

Bullying

Canibalismo

Censo, a contagem da população

Classe Social

Conceito de alteridade

Conceito de mais-valia

Conflitos e precarização no mundo do trabalho

Considerações sobre cultura em Herbert Marcuse e Walter Benjamin

Contratualismo

Corporações de ofício

Crescimento urbano desordenado e chuvas de verão: combinação perigosa

Crime organizado

Ctrl C Ctrl V, o plágio escolar

Cultura

Cultura Brasileira: da diversidade à desigualdade

Cyberbullying

Da democracia direta (participativa) à democracia indireta (representativa)

Das transformações no campo às da Sociologia Rural

Democracia e Oligarquia

Desigualdade social

Desobediência civil

Dia da Consciência Negra e o herói chamado Zumbi

Diferentes tipos de desemprego

Do que se trata a aculturação?

Do que se trata a etiqueta social?

Doze anos dos ataques às Torres Gêmeas

Durkheim e o Fato Social

Editorial

Educação e emprego

Educação e reprodução social

Em nome da Mãe

Émile Durkheim: os tipos de solidariedade social

Estadistas ou Bestas-feras

Estatuto da Criança e do Adolescente

Estética Econômica

Estilo punk

Estratificação e desigualdade social

Estrutura Homogênea e Estratificada

Estrutura Social

Etiqueta

Etnia

Etnocentrismo

Eutanásia

Família: não apenas um grupo, mas um fenômeno social

Feminismo, O que é

Genocídio

Haréns do antigo Império Otomano

Hooligans

Ideia de Política em Norberto Bobbio

Identidade cultural

Imigração ilegal

Importância do Estado na roda da economia

Injustiça social

Introdução à teoria de Max Weber

Isolamento Social

John Locke

Justiça social

Karl Marx

Lógica Matemática

Maquiavel e a autonomia da política

Marxismo

Mas o que seria o SUS? Quais suas diretrizes e princípios gerais?

Materialismo histórico

Mídia e o culto à beleza do corpo

Moda, o reconhecimento de status

Movimentos sociais: breve definição

Mucamas, Criadas ou Domésticas

Mulher moderna

Nação sem Estado

Nacionalismo

Narcotráfico

Netqueta

O advento do Neopentecostalismo no Brasil

O descompasso entre a prática e a teoria: ideias liberais mal copiadas no Brasil entre o Império e a República

O desenvolvimentismo foi suficiente para o Brasil no século XX?

O Estado de direito e a divisão constitucional dos poderes

O fim da sacola plástica em nome do meio ambiente

O início das políticas públicas para a saúde no Brasil: da República Velha à Era Vargas

O MST no Brasil

O papel da mulher na sociedade

O papel do Estado como agente econômico contra a mão invisível do mercado

O papel do Estado segundo Thomas Hobbes

O que é cidadania?

O que é ética?

O que é Modernidade?

O que é moral?

O que é Organização Social?

O que são recursos produtivos?

O que você vai ser quando crescer? - A questão da escolha profissional

O sentido da Páscoa: chocolate nosso de cada dia nos dai hoje?

Objetivos da Educação em nossa sociedade

Ortotanásia

Os "ismos" da política nacional: coronelismo, mandonismo e clientelismo

Os anos 80 no Brasil: aspectos políticos e econômicos

Os emos como uma tribo urbana

Os Grupos Sociais

Os sistemas produtivos: formas de atender às necessidades da vida material

Os “ismos” da política nacional: patriarcalismo

Os “ismos” da política nacional: populismo e paternalismo

Papeis sociais

Participação da Mulher na vida política

Partido político

Pedofilia

Pedofilia: um problema social

Pena de morte

Pena de Morte

Pensadores clássicos da Sociologia

Perestroika e Glasnost: as reformas da URSS que iniciaram uma nova ordem mundial

Poder político

Por que as bibliotecas estão ociosas?

Positivismo

Preconceito de classe social

Princípios de Educação – como tratar o próximo

Problema social e problema sociológico

Processo de globalização e suas ambiguidades

Prostituição Infantil: uma violência contra a criança

Qual o sentido da colonização?

Raça e etnia

Reforma Agrária

Regras de Etiqueta

Relacionamento Virtual

Relações virtuais: amigos de verdade?

Revolução Industrial e seus desdobramentos

Rousseau e o contrato social

Secularização

Segregação Racial

Seres humanos: Produtores e produtos do conhecimento

Sistemas eleitorais

Skinheads

Soberania

Soberania nacional e Ordem Mundial

Sociedade

Sociedade de massa

Tecnossexual

Trabalho escravo na atualidade

Traceur

Transformações socioeconômicas no Brasil da década de 50

Trote Estudantil

União Homoafetiva em debate no Brasil

Videogames Violentos não Criam Assassinos

Violência no Brasil, outro olhar

Publicidade
Últimas Notícias