Texto -A +A

Principais métodos contraceptivos

Saúde na escola

Os principais métodos contraceptivos podem ser classificados em duas categorias básicas: métodos reversíveis e métodos irreversíveis.
Publicidade

O planejamento familiar é extremamente importante para a vida de um casal, uma vez que determina a quantidade de membros da família. Escolher o momento adequado para ter um filho e garantir medidas que previnam esse momento possibilitam uma melhor qualidade de vida para a família.

Casais que pretendem evitar uma gravidez devem fazer uso de métodos contraceptivos. Esses métodos devem ser analisados em diferentes aspectos, tais como:

  • Dificuldade de uso;

  • Efeitos colaterais;

  • Eficácia;

  • Preço do produto;

  • Restabelecimento da fertilidade;

  • Proteção contra DST.

Somente após analisar detalhadamente cada aspecto, um casal está apto a escolher seu método. Vale destacar que um método contraceptivo eficaz para um casal nem sempre é o adequado para outro, em virtude, por exemplo, do preço ou quantidade de filhos que uma pessoa pretende ter. Assim sendo, é importante conhecer cada método antes de discutir com o parceiro o que mais agrada.

Veja a seguir alguns dos métodos contraceptivos mais conhecidos:

MÉTODOS REVERSÍVEIS – Métodos que, após a interrupção do uso, a fertilidade é retomada.

- Métodos comportamentais

Tabelinha: Baseia-se no conhecimento do período fértil da mulher e na abstenção de relações sexuais durante esse período.

Temperatura basal: Esse método tem por finalidade verificar a temperatura do corpo da mulher em repouso e identificar a fase infértil. No momento da ovulação, observa-se um aumento da temperatura, que dura, em média, três dias. Nesse intervalo de tempo, a relação sexual deve ser evitada.

Muco cervical: Esse método baseia-se na análise do muco cervical, que varia de consistência durante o ciclo. Quando a mulher está no período fértil, observa-se um muco mais abundante e fluido, semelhante à clara de ovo. Antes desse período, a secreção é espessa.

Coito interrompido: Método em que a relação sexual é interrompida antes da ejaculação.

- Métodos de barreira

Preservativo masculino ou camisinha masculina: Material feito de látex que recobre o pênis durante a relação sexual, impedindo que o sêmen entre em contato com o sistema genital feminino. Além de proteger contra a gravidez, garante proteção contra DSTs.

Preservativo feminino ou camisinha feminina: Material feito de poliuretano que é inserido no interior da vagina antes da relação sexual. Impede o contato do pênis com a vagina, retendo o esperma e micro-organismos causadores de doenças.

Diafragma: Esse método consiste em um anel flexível com uma membrana de látex ou silicone recobrindo a estrutura, formando uma espécie de cúpula. Ele é colocado na vagina para cobrir o colo do útero, o que impede a passagem de espermatozoides.

Espermicida: Substâncias químicas que são introduzidas na vagina e formam uma espécie de barreira para os espermatozoides. A substância mais utilizada é o nonoxynol-9.

- Métodos hormonais

Pílula anticoncepcional combinada: Medicamento que possui estrogênio e progesterona e impede a ovulação. A cartela possui 21 comprimidos, e todo dia deve ser tomada uma pílula. Após a ingestão dos 21 comprimidos, deve-se fazer uma pausa de sete dias. Vale destacar que alguns tipos de anticoncepcionais possuem 28 pílulas, não devendo a usuária, nesses casos, fazer a pausa.

Pílula de progestágeno: Medicamento com progesterona que aumenta a viscosidade da vagina e altera a movimentação das trompas.

Injeção hormonal combinada: Possui ação semelhante à pílula combinada, mas é administrada uma vez por mês, enquanto a pílula é ingerida diariamente.

Implante: São estruturas colocadas no tecido subcutâneo que liberam hormônios gradativamente.

Adesivo: é colocado sobre a pele e libera hormônios que impedem a ovulação. Deve ser trocado a cada sete dias por três semanas. Assim como a pílula, deve ser feita uma pausa para a menstruação.

- Dispositivos intrauterinos

DIU: Método anticoncepcional que consiste em um dispositivo em formato de T que é colocado no interior do útero pelo ginecologista.

MÉTODOS DEFINITIVOS - Métodos em que a fertilidade não pode ser retomada naturalmente.

Laqueadura: Cirurgia que consiste no fechamento das tubas uterinas, impedindo o encontro do óvulo com o espermatozoide.

Vasectomia: Cirurgia que consiste no corte do canal deferente, impedindo que os espermatozoides produzidos no testículo sejam eliminados no momento da ejaculação.


Por Ma. Vanessa dos Santos

Publicidade

Dica de Português

Abre dia 29

SiSU

Pleonasmos

Dicas de Física

Diretas Já