Texto -A +A

Revolução Francesa - Convenção Nacional

História Geral

Publicidade

A mobilização dos exércitos populares gerou uma nova etapa na Revolução Francesa. Dispondo das armas e favoráveis à radicalização do processo revolucionário, os sans-cullotes tornaram-se maioria nas sessões da assembléia francesa. Em conseqüência ao predomínio das alas radicais, o novo governo ordenou a execução de Luís XVI em janeiro de 1793. Assustados com a radicalização do processo, os países absolutistas resolveram se mobilizar contra a revolução.

A Inglaterra, que temia a concorrência comercial de uma fortalecida burguesia francesa, financiou os exércitos da Primeira Coligação. Formado por tropas, espanholas, austríacas, prussianas e holandesas um exército internacional se juntou contra a revolução. Ao mesmo tempo em que esses exércitos se organizavam, a instabilidade política e econômica tomava o país de assalto.

Em junho de 1793 os jacobinos impeliram os sans-culottes a perseguir e prender os girondinos. Com isso, Marat, Hébert, Danton e Robespierre formaram a chamada Convenção Montanhesa ou Jacobina. Nessa nova etapa, a Convenção passou a contar com uma série de comitês responsáveis por diferentes tarefas.

O Comitê de Salvação Nacional era responsável por conter as revoltas internas. O Comitê de Salvação Publica comandava os exércitos e administrava as finanças públicas. Por último, o Tribunal Revolucionário prendia e julgava os traidores da revolução.

A instabilidade política e o clima de desordem pioraram entre 1793 e 1794. Sob o mando de Robespierre o chamado Terror se instalou nas ruas de Paris. Várias pessoas, consideradas traidoras do ideal revolucionário, foram julgadas e executadas sumariamente. Várias leis de forte apelo popular foram instauradas.

O tabelamento dos preços, estabelecido pela Lei do Preço Máximo, tentava controlar o processo inflacionário da economia. Vários bens da Igreja e da nobreza foram vendidos em leilões públicos. O ensino público gratuito também foi outra grande medida dos revolucionários jacobinos. No plano exterior, ordenaram o fim da escravidão colonial incentivando novos processos de independência no continente americano.

A onda de prisões e assassinatos, a pressão das forças militares externas e o enfraquecimento da economia causaram a desorientação dos radicais. A desordem chegou a tal ponto que os próprios jacobinos foram vitimas de perseguição política. Perdidos no calor dos problemas que afligiam a revolução os jacobinos pereceram frente ao golpe político organizado pela burguesia.

Em 27 de julho de 1794, os girondinos retiraram Robespierre do comando da Convenção. Com a volta do projeto político da alta burguesia, as leis populares foram revogadas e uma nova constituição elaborada. Os setores populares foram excluídos dos quadros políticos. O novo governo seria exercido por um diretório escolhido por cinco membros escolhidos pelos deputados.

Por Rainer Sousa
Graduado em História

Publicidade

Dica de Português

Enem 2017

Enem

Baleia Azul

Baleia Azul

Por que vacinar?

Atualidades