Texto -A +A

Prevenção Vocal

Fonoaudiologia

Publicidade

A voz é considerada como um conjunto de sons que é fabricado na laringe através das cordas vocais. Conhecida também como linguagem, a voz é considerada uma forma de comunicação.

Todo indivíduo, principalmente aquele que utiliza a voz como fonte de trabalho, deve ter alguns cuidados de saúde e higiene vocal.
Para apresentar uma boa saúde vocal é necessário ter consciência do que é permitido realizar, o que deve ser evitado e, principalmente, o que é extremamente proibido.

Quando qualquer sintoma ou dificuldade em relação ao nível vocal é percebido, é preciso procurar um médico Otorrinolaringologista, bem como um orientador de técnicas e cuidados vocais, o Fonoaudiólogo.

Como toda a parte do corpo merece cuidados, com a voz não é diferente. Segundo estudos realizados, existem determinados cuidados a serem seguidos. Observe abaixo:

Conheça algumas orientações que propiciam saúde vocal, em especial aqueles que trabalham com a voz:

• Manter a postura correta enquanto se trabalha com a voz, alinhando o eixo cabeça-pescoço e costas de forma relaxada.

• Realizar o aquecimento e desaquecimento vocal antes e após os esforços vocais, através de exercícios aprendidos nas sessões de Técnica Vocal.

• Manter o aparelho fonador hidratado, bebendo uma média de 2 litros de água por dia, em temperatura ambiente.

• Ter uma alimentação saudável, rica em alimentos leves e de fácil digestão (frutas, legumes, vegetais, peixe, frango).

• Ingerir frutas cítricas ou o sumo dessas frutas, pois auxiliam na absorção do excesso de secreções, a maçã, por exemplo, tem propriedades adstringentes.

• Fazer repouso vocal após o uso intenso da voz.

• Relaxar e trabalhar o controle emocional através de técnicas específicas.

• Praticar exercício físico regularmente, como natação, ciclismo, aeróbica etc (respiração e alongamento dos músculos).

• Sempre que possível, respirar pelo nariz.

• Aprender a ouvir a própria qualidade vocal, de forma que reconheça o esforço vocal e as tensões desnecessárias a fim de evitá-las.

• Dormir 8 horas por noite e repousar nos períodos de maior trabalho vocal.

• Em caso de sintomas ou dificuldades a nível vocal, consultar um Otorrinolaringologista ou um orientador de Técnica Vocal.

Além de seguir tais orientações, sugere-se que evite determinadas situações:

• Evitar frequentar ambientes ruidosos, antes e depois do esforço vocal.

• Evitar a permanência em ambientes refrigerados ou aquecidos por ar condicionado, pois retiram a umidade do ar dos ambientes.

• Evitar ambientes com poeiras, mofo ou cheiros fortes e irritantes.

• Evitar tossir ou pigarrear, já que favorecem o atrito nas cordas vocais; opte por engolir saliva ou beber água.

• Evitar usar a voz em excesso após ingestão de grandes quantidades de aspirina, calmantes ou diuréticos, pois resseca a mucosa.

• Evitar alimentos pesados, muito condimentados ou gordurosos antes de deitar, evitando o refluxo gastroesofágico.

• Evitar também esses alimentos antes do esforço vocal.

• Evitar esforços vocais durante o período pré-menstrual, já que as alterações hormonais facilitam o desenvolvimento de disfonias.

• Moderar o consumo de café, chá preto e bebidas com gás, entre outras bebidas irritantes.

• Evitar o consumo de leite e derivados antes de intensa atividade vocal, pois aumentam a secreção de muco no trato vocal.

• Evitar as roupas apertadas junto ao pescoço e cintura (golas altas, cintos apertados, calças ou saias muito justas) e sapatos de salto alto.

• Evitar falar enquanto se faz exercício físico.

Certas atitudes são consideradas extremamente proibidas, quando se refere a saúde vocal. Conheça algumas delas:

• Proibido fumar, o cigarro é inimigo de quem trabalha com a voz.

• Nunca fazer esforço vocal ou cantar quando não se apresenta boas condições de saúde, principalmente estados gripais ou crises alérgicas.

• Nunca expor o aparelho fonador a choques térmicos, como mudanças bruscas da temperatura do ar e alimentos ou bebidas geladas ou muito quentes.

• Evitar locais poluídos com fumaças.

• Nunca tomar medicamentos por conta própria; o uso de pastilhas, sprays ou anestésicos sem orientação médica pode agravar os sintomas e ter graves consequências.

• Evitar ingerir chás e infusões de efeito desconhecido, pois nem sempre resolvem o problema e podem acabar por irritar ou ressecar as mucosas.

• Não utilizar álcool ou qualquer outro tipo de drogas como desinibidores, pois ressecam e anestesiam a garganta, provocando abusos vocais.

• Evitar gritar, falar muito alto ou sussurrar , pois causa atrito exagerado das cordas vocais.

• Não trabalhar a voz ou ensaiar por mais de uma hora sem descanso, entre outros.

Por Elen Cristine M.Campos Caiado
Graduada em Fonoaudiologia e Pedagogia

Publicidade

Dica de Português

Vestibulares 2018

Agenda

Pleonasmos

Dicas de Física

Diretas Já