Texto -A +A

Danças circulares sagradas

Educação Física

As danças circulares sagradas, também conhecidas como danças de roda, foram criadas por Bernhard Wosien e sintetizam danças de diferentes culturas pesquisadas por ele.
Publicidade

A dança circular sagrada, ou dança de roda, é uma prática que reúne vários tipos de danças tradicionais ou folclóricas de diferentes locais do globo. Ela tem uma história bastante curiosa, como veremos a seguir.

Bernhard Wosien foi um bailarino e coreógrafo, nascido em 1908 e falecido em 1986, que teve o interesse em viajar o mundo para conhecer as diversas manifestações de danças tradicionais, em locais distintos. Já por volta de seus sessenta anos de idade, Wosien estava visitando um vilarejo na Escócia, especificamente Findhorn, quando foi convidado a apresentar uma coletânea das danças que havia aprendido durante a sua empreitada. Foi nesse momento que, ao ensinar a dança, compreendeu que já havia encontrado o que buscava: uma dança capaz de expressar verdadeiramente os seus sentimentos. Essa dança, então, foi denominada de dança circular sagrada.

O termo “sagrado”, utilizado como adjetivo da dança, tem a função de qualificá-la em função de seus objetivos: pretende ser uma dança capaz de fazer emergir o respeito ao próximo, o carinho por si e pelo outro e a melhora da autoestima, já que é dançada em grupo. Quando englobada pelo universo místico-religioso do movimento Nova Era, as danças circulares centram-se na noção de “energia”, já que se acredita que a roda, formada pelas mãos dadas dos praticantes, sejam capazes de fazer circular uma energia boa, podendo até ser curativa.

No Brasil, as danças circulares sagradas entraram na década de 1980, por meio de Carlos Solano, que foi visitante da Fundação Findhorn. Solano é considerado o primeiro instrutor brasileiro desse tipo de dança, uma vez que foi o primeiro brasileiro a fazer o curso completo de danças circulares com Anna Barton, outro ícone dessa categoria de dança. Depois dele, muitas outras pessoas passaram a se envolver com as danças circulares no Brasil.

Segundo o site “Danças Circulares – RJ”, os benefícios da dança podem ser assim descritos:

“- trazem a leveza, a alegria, a beleza, a serenidade e o bem-estar;

- proporcionam o trabalho em grupo, sem que a pessoa perca a sua individualidade;

- mostra a diferença entre as pessoas;

- desenvolvem o apoio mútuo, a integração, a comunhão e a cooperação;

- são instrumentos suaves de autoconhecimento e autocura;

- harmonizam o grupo antes e depois de praticar suas tarefas cotidianas;

- trazem musicalidade e ritmo para a vida diária;

- equilibram o corpo físico, mental, emocional e espiritual;

- ampliam a percepção, a concentração e a atenção;

- encorajam as pessoas a ocuparem o seu lugar e o seu espaço;

- trazem flexibilidade e autoconfiança para a vida;

- ajudam a combater o estresse e a depressão.”

Para saber mais:
Danças Circulares RJ. disponível em www.dancascircularesrj.com.br


Por Paula Rondinelli
Colaboradora Brasil Escola
Graduada em Educação Física pela Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho” – UNESP
Mestre em Ciências da Motricidade pela Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho” – UNESP
Doutoranda em Integração da América Latina pela Universidade de São Paulo - USP

Publicidade

Água x Incêndios

Inscrições

ProUni

PRIMEIRA GUERRA MUNDIAL

Dica de redação

Dica de Redação

Dica

Curiosidades do sono